Follow by Email

Total de visualizações de página

Sou muito humorado. Se bem ou mal, depende da situação...

Em 1989 o HIV invadiu meu organismo e decretou minha morte em vida. Desde então, na minha recusa em morrer antes da hora, muito aconteceu. Abuso de drogas e consequentes caminhadas à beira do abismo, perda de muitos amigos e amigas, tratamentos experimentais e o rótulo de paciente terminal aos 35 quilos de idade. Ao mesmo tempo surgiu o Santo Graal, um coquetel de medicamentos que me mantém até hoje em condições de matar um leão e um tigre por dia, de dar suporte a meus pais que se tornaram idosos nesse tempo todo e de tentar contribuir com a luta contra essa epidemia que está sob controle.



Sob controle do vírus, naturalmente.



Aproveite o blog!!!



Beto Volpe



quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

2012 - O final dos tempos... sombrios!

Descrição da imagem: fogos de artifício dourados espoucam no céu noturno...

Amigas e amigos, este ano o Carga Viral entrou em operação, positivo e operante. Foram mais de quinze mil acessos e algumas polêmicas, sendo que estas são a proposta principal do blog, que é desconstruir a insustentável certeza de que a epidemia de AIDS está sob controle.

Um tema recorrente foi o das deficiências e suas relações perigosas com homossexualidade, AIDS e pecado. Também foram abordados outros temas relacionados a humanidades, sempre tratados com o rigor ou o carinho merecidos, como a disparidade de posturas da sensacional Eliana Blum e do ultimate fitgher Rafael Bastos, ambos jornalistas e com missões tão díspares nesta existência.

Bolsonaros, Malafayas, Magnos, Myrians e outros bichos mal amados ou bichas mal comidas também desfilaram por aqui, sempre envoltos em trevas e malignidade. Sorte termos representantes no Congresso e na sociedade civil que fazem frente a esses seres abissais que propagam a lâmpada ao invés da luz.

Quero agradecer de coração a todo mundo que prestigiou este trabalho que não é dos mais rebuscados, mas tenham certeza que tudo que é escrito aqui veio do fundo de meu coração e de minhas mitocôndrias mutantes.

Que em 2012 o mundo seja mais compreensível e solidário er que tenhamos mais boas notícias para divulgar e comemorar. A lista de desejos é enorme, da cura da AIDS ao fim da intolerância. Ao invés do final dos tempos, que seja o final dos tempos sombrios.

Feliz Ano Novo!

Beto Volpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário