Follow by Email

Total de visualizações de página

Sou muito humorado. Se bem ou mal, depende da situação...

Em 1989 o HIV invadiu meu organismo e decretou minha morte em vida. Desde então, na minha recusa em morrer antes da hora, muito aconteceu. Abuso de drogas e consequentes caminhadas à beira do abismo, perda de muitos amigos e amigas, tratamentos experimentais e o rótulo de paciente terminal aos 35 quilos de idade. Ao mesmo tempo surgiu o Santo Graal, um coquetel de medicamentos que me mantém até hoje em condições de matar um leão e um tigre por dia, de dar suporte a meus pais que se tornaram idosos nesse tempo todo e de tentar contribuir com a luta contra essa epidemia que está sob controle.



Sob controle do vírus, naturalmente.



Aproveite o blog!!!



Beto Volpe



quarta-feira, 1 de outubro de 2014

FOAESP COBRA DA SECRETARIA DE SAÚDE INFORMAÇÕES SOBRE O EMÍLIO RIBAS DA BAIXADA SANTISTA


O Fórum de ONG/Aids de São Paulo enviou oficio ao secretário estadual de Saúde David Uip cobrando informações sobre a situação do Hospital Emílio Ribas da Baixada Santista. Segundo informações vários médicos e enfermeiros foram demitidos, o que fragiliza o atendimento e compromete o tratamento de pacientes daquela região.

Veja abaixo a integra do documento:



Exmo Sr.

Dr David Everson Uip
Secretario Estadual da Saúde
São Paulo (SP)

Prezado Senhor,

O Fórum de ONG/Aids de São Paulo, colegiado que reúne mais de cem organizações que atuam junto a Direitos Humanos e Saúde Pública, vem por meio desta solicitara V. Sra., informações a respeito dos fatos que se seguem:

- Informações nos chegam a respeito de diminuição do quadro de pessoal no Hospital Emilio Ribas na região da Baixada Santista. Desde que a Fundação ABC assumiu a gestão nos informam que foram demitidos enfermeiros e recentemente sete médicos.

- Temos preocupação que esta redução afete a qualidade do atendimento as pessoas que vivem com HIV e Aids da região, retardando atendimentos e exames e, desta forma, influenciando negativamente no estado de saúde dos pacientes.

Desta forma aguardamos informações sobre a veracidade destas fatos e as possíveis reações que estão sendo tomadas a vim de minimizar o impacto junto ao publico usuário do SUS.

Atenciosamente

Rodrigo Pinheiro
Presidente

Nenhum comentário:

Postar um comentário