Follow by Email

Total de visualizações de página

Sou muito humorado. Se bem ou mal, depende da situação...

Em 1989 o HIV invadiu meu organismo e decretou minha morte em vida. Desde então, na minha recusa em morrer antes da hora, muito aconteceu. Abuso de drogas e consequentes caminhadas à beira do abismo, perda de muitos amigos e amigas, tratamentos experimentais e o rótulo de paciente terminal aos 35 quilos de idade. Ao mesmo tempo surgiu o Santo Graal, um coquetel de medicamentos que me mantém até hoje em condições de matar um leão e um tigre por dia, de dar suporte a meus pais que se tornaram idosos nesse tempo todo e de tentar contribuir com a luta contra essa epidemia que está sob controle.



Sob controle do vírus, naturalmente.



Aproveite o blog!!!



Beto Volpe



quinta-feira, 17 de maio de 2012

Comitê dos EUA aprova teste de HIV feito em casa

Pelo jeito, lá como cá o importante é o diagnóstico, pouco importam as consequências. Sinceramente, não consigo ver um resultado desses sem um bom aconselhamento, especialmente em tempos de carência afetiva. Onde foram parar todos aqueles estudos que demonstravam que as circunstâncias que envolvem o momento do diagnóstico afetam positiva ou negativamente a aceitação e o desenrolar da infecção?
BV

Descrição da imagem: busto de homem jovem e careca levando as mãos ao rosto aparentando desorientação e angústia. Ao fundo, objetos desfocados repousam sobre a mesa num canto sombrio.

DO "NEW YORK TIMES"

Um comitê consultivo externo da FDA (agência que regula alimentos e medicamentos nos EUA) recomendou a aprovação de um teste de HIV que pode ser feito em casa, sem ajuda médica.

Os 17 integrantes do comitê decidiram em voto unânime que os benefícios do OraQuick superam os riscos para os consumidores. O teste segue a linha dos exames de gravidez comprados em farmácias. Mas, em vez de xixi, a pessoa usa saliva. Os resultados saem em 20 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário