Follow by Email

Total de visualizações de página

Sou muito humorado. Se bem ou mal, depende da situação...

Em 1989 o HIV invadiu meu organismo e decretou minha morte em vida. Desde então, na minha recusa em morrer antes da hora, muito aconteceu. Abuso de drogas e consequentes caminhadas à beira do abismo, perda de muitos amigos e amigas, tratamentos experimentais e o rótulo de paciente terminal aos 35 quilos de idade. Ao mesmo tempo surgiu o Santo Graal, um coquetel de medicamentos que me mantém até hoje em condições de matar um leão e um tigre por dia, de dar suporte a meus pais que se tornaram idosos nesse tempo todo e de tentar contribuir com a luta contra essa epidemia que está sob controle.



Sob controle do vírus, naturalmente.



Aproveite o blog!!!



Beto Volpe



segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

O Todo Poderoso

Pessoal, compartilho com vocês um pedido de desculpas que devo ao diretor do Departamento Nacional de AIDS.
Beto Volpe


Há poucos meses troquei algumas mensagens via Facebook com o Dr. Fábio Mesquita, diretor do Departamento Nacional de DST/AIDS/Hepatites Virais, por conta de uma publicação desastrosa do GAPA de Santos que ostentava uma camisinha aureolada e associava o conceito de pureza a não ter HIV, o que implicaria que quem vive com ele seria impuro, segundo o raciocínio lógico puro. Para minha surpresa, ele me disse nessa conversa que havia achado o folheto 'bunitinho' e que essa associação entre camisinha e a 'coisa santa' teria sido uma grande sacada. Após algumas mensagens com ideias distintas sobre o tema e eu ter dito que aquela atitude me causava espanto, ele me confidenciou que havia ficado ofendido por eu tê-lo chamado de nazista em um artigo que eu havia publicado, já havia um tempo. (leia aqui)

Pois é, reconheço meu erro e peço mil desculpas por tê-lo ofendido ao comparar seus métodos à frente do DN aos utilizados pelo velho Adolf na Alemanha nazista. Deveriam ser comparados aos de Deus, mesmo, pois a Onisciência é uma de suas mais sublimes características, uma vez que dispensa a opinião da sociedade civil, rejeita de forma veemente o parecer Conselho Federal de Psicologia e anuncia para fevereiro o início da estratégia de auto teste de HIV em farmácias e postos dos correios, sem qualquer atenção profissional em momento tão delicado.

Não conheço uma pessoa sequer que tenha recebido o resultado do teste e não tenha sentido o chão sumir sob seus pés. Certa ocasião, durante um congresso nacional da área, eu e um grupo de ativistas estávamos próximos a um stand ostentação da estratégia Fique Sabendo, onde o teste é realizado e alguns minutos depois o resultado é entregue à pessoa. E vimos um rapaz saindo de lá visivelmente abalado, andando sem rumo, o que nos levou a abordá-lo e perguntar se ele estava se sentindo bem:

- Estou com AIDS e vou morrer.

Esse cara era um profissional de saúde que trabalhava na área de AIDS, tinha informações sobre tratamento, direitos humanos e tudo que se tem à disposição para enfrentar a infecção... e seu chão sumiu. Não há estudos sobre o impacto que uma notícia dessas pode produzir nas pessoas diagnosticadas com HIV, mas em estudo realizado em 2010 pela Faculdade de Medicina da USP concluiu que 81% das mulheres que recebem o diagnóstico de câncer de mama desenvolvem os sintomas de Estresse Pós Traumático. O que leva o Altíssimo a pensar que com AIDS isso seria diferente, ainda mais se levarmos em conta todos os estigmas que cercam a enfermidade e que voltam a imperar na sociedade brasileira pela absoluta falta de ações de visibilidade da epidemia pelo mesmo DN?


Não somos somente nós, que vivemos com HIV e os pesquisadores da USP, que temos uma abordagem bem crítica com relação a essa iniciativa. O próprio Conselho Federal de Psicologia mostrou-se extremamente preocupado com essa estratégia e lamentou sua retirada desse processo. Em outras palavras, o Senhor excomungou o CRP de sua igreja, que reza pela cartilha do enfrentamento biomédico da AIDS, excluindo qualquer ação ou pesquisa sobre seus impactos sociais nos brasileiros. O Rei dos Reis justifica que existem estudos feitos no hemisfério norte que apontam para o sucesso dessa iniciativa em países da Europa e nos Estados Unidos e que não seria necessária uma produção 'tupiniquim' de conhecmentos. Ops, peço perdão por outra heresia minha, Vossa Potestade não tem que justificar nada, apenas ordenar seu Mandamento Único, que é 'Testarás a qualquer preço'.

Ó, Adonai, o que lhe faz crer que a realidade brasileira é a mesma encontrada no lado brilhante da Terra? Aqui é o lado obscuro do planeta, onde a discriminação contra tudo só aumenta, os desmandos são a tônica do poder e a solução prática se sobrepõe à solução estudada dos problemas. Basta ver o número de assassinatos e suicídios diante de situações aparentemente banais. Além disso, o Brasil vem apresentando resultados desastrosos tanto na área de prevenção, pois continua produzindo mais de trinta e três mil diagnósticos positivos para o HIV, além de haver decuplicado o número de infecções entre jovens de Salvador em apenas um ano. Aumentar dez vezes o número de jovens infectados já seria um absurdo se acontecesse em dez anos, mas o Senhor faz de conta que nada vê e continua tentando achar uma saída para os problemas que Ele agravou à frente das ações governamentais de luta contra a AIDS no Brasil.

Fico imaginando, ó Javé, uma pessoa abalada emocionalmente por uma dúvida com relação ao ex namorado ou ex namorada e que comprou o teste na farmácia. É uma noite chuvosa de segunda feira e, em seu minúsculo apartamento no décimo andar, essa pessoa fica sabendo que, além de ter tomado um baita chifre, havia contraído o vírus HIV. Não há ninguém ali para lhe dar um apoio, um esclarecimento ou mesmo um silêncio de cumplicidade. Apenas o copo com meia dose de Campari e uma janela aberta no décimo andar para a solução de todos os problemas, afinal, essa é a vontade de Deus.

Ó, Pai... Por que nos abandonaste?

Beto Volpe

2 comentários:

  1. Sinceramente e respeitando sua opinião sempre. Todos sabe como se previne o HIV, penso que o governo Brasil faz um trabalho exemplar em prevenção e principalmente tratamento. Testes em farmácia, serão para quem desejar e não obrigatório. Quem for fazer deve estar preparado para uma boa ou á nóticia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Anônimo, gostaria de saber em que estudo está baseada essa informação, a de que quem for fazer deve estar preparado para uma boa ou má notícia. Isso é especulação pura do MS. E tenho uma pergunta: como será feita a referência dessa pessoa para o SUS se o sigilo é garantido por lei?

      Excluir